Terra do Nunca.

A Terra do Nunca.

Se eu fosse para a terra do nunca, teria tudo o que quisesse numa cama de nada: os sonhos que ninguém teve quando o sol se punha de manhã; a rapariga que cantava num canteiro de flores vivas; a água que sabia a vinho na boca de todos os bêbedos.

Iria de bicicleta sem ter de pedalar, numa estrada de nuvens.

E quando chegasse ao céu, pisaria as estrelas caídas num chão de nebulosas.

A terra do nunca é onde nunca
chegaria se eu fosse para a terra do nunca.

E é por isso que a apanho do chão, e a meto em sacos de terra do nunca.

Um dia, quando alguém me pedir a terra do nunca, despejarei todos os sacos à sua porta.

E a rapariga que cantava sairá da terra com um canteiro de flores vivas.

E os bêbedos encherão os copos com água que sabia a vinho.

Na terra do nunca, com o sol a pôr-se quando nasce o dia.

Nuno Júdice
Beautiful landscape shot. Really like the ominous cloud on one side, blue on the other. Good composition. I googled the poem and it is beautiful too, the never land
posted May 11th, 2017  
Leave a Comment
Sign up for a free account or Sign in to post a comment.